"E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." - Romanos 12:2

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Um poder sem limites ao alcance de todos

Em seu livro Respostas Incríveis à Oração, Roger J. Morneau relata a história de um jovem que obteve vitória sobre as drogas e sobre a influência negativa de determinadas músicas, reencontrando seu caminho ao lado de Jesus Cristo. Esse foi o surpreendente resultado das orações realizadas em seu favor. Conheça o modo amoroso como o Espírito Santo tomou conta de sua vida, durante um período de afastamento e rebelião, resgatando-o do vazio de uma realidade sem Deus. 

Intercedendo pelos jovens

Foi uma surpresa triste quando soubemos, através de um antigo colega de faculdade de Robert, das mudanças quase inacreditáveis que haviam ocorrido na vida dele. Em poucos anos, ele deixou de ser um jovem que amava a Deus, e passou a ser alguém completamente dedicado ao egoísmo.

- O Robert - disse-nos o seu amigo - já não é o jovem cristão inteligente que vocês conheceram. Após a faculdade, ele encontrou um emprego que lhe trouxe prosperidade material, e, somado a isto, o salário de sua esposa lhe proporcionou uma vida confortável. Eles fizeram amizade com alguns de seus colegas de trabalho que, gradualmente, os levaram a lugares de diversão que antes não haviam conhecido. A esposa ficou fascinada com a música, e pouco depois ambos estavam ligados ao rock. Eles ocupavam o tempo de lazer com atividades que não apenas os afastavam de Deus, mas posteriormente, também um do outro. Qual dos dois largou o outro, não sei exatamente.

O amigo da faculdade acrescentou: 

- O irmão dele me disse que o Robert tem mais de mil dólares investidos em maconha e outras drogas mais pesadas que ele guarda em casa. Ele passa horas fumando maconha e adora o rock pesado. Ele até já gastou milhares de dólares num sistema de som da mais alta qualidade, para dar a impressão de estar perto do palco num concerto de rock.

Quando expressei meu desapontamento, o jovem rapaz respondeu: 

- Não se sinta sinta mal por isso. Ele tinha conhecimento de coisas melhores do que se envolver numa situação dessas. Obviamente foi uma opção dele, do contrário teria mantido distância daquilo desde o início. 

Naturalmente, imediatamente resolvi apresentar o caso de Robert perante nosso Pai celeste, numa base diária. Sabendo que o pecado só pode ser resistido e vencido somente através da força do poder da terceira pessoa da Trindade, orei para que o Espírito Santo desse ao Robert a vitória sobre a música rock, o álcool e as drogas. Obviamente, percebi que poderiam se passar anos, antes que o rapaz pudesse alcançar uma posição donde seria capaz de tomar as decisões que o levariam de volta a Deus, mas eu estava preparado para orar por ele pelo resto da minha vida.

Três anos se passaram; e um dia tive uma agradável surpresa. Encontrei Robert no campus da Union Springs Academy, enquanto frequentávamos a campal anual da Associação do Estado de Nova Iorque. No dia seguinte, tive o privilégio de ouvi-lo contar como o Espírito de Deus havia operado em seu favor. 

"Foi aproximadamente um ano atrás", ele contou, "quando comecei a notar uma mudança na maneira em que eu raciocinava em relação aos meus amigos, meu tempo livre, minhas preferências musicais, e outros aspectos da minha vida diária. Até aquele ponto, eu havia rejeitado as coisas espirituais, e por um período de cinco anos, havia me entregado a desfrutar o que o mundo chama a 'boa vida'.

"Desde o amanhecer até deitar-me, eu estava envolvido com alguma forma de satisfação própria ou vivendo na expectativa da mesma. Por exemplo, a primeira coisa que eu fazia ao levantar-me a cada manhã era colocar algumas das minhas música prediletas de rock para tocar. Havia algo nisso que preenchia um anseio interior. 

"Cada fim de semana era ocupado por uma festa muito louca, cheia de orgias, mulheres, álcool, maconha e qualquer outra coisa que servisse para animá-la. A essa altura, minha esposa e eu já havíamos nos separado, e eu estava livre para fazer o que bem desejasse. Eu adorava essa situação. Mas subitamente dei de cara com a realidade."

"Você se importaria de me contar a respeito?", perguntei.

"Mais ou menos um ano atrás, as coisas começaram a mudar. Primeiro, foi a música rock e a cerveja que perderam a graça. Uma noite, ao chegar em casa, liguei o aparelho de som, coloquei vários dos meus discos prediletos para tocarem e me sentei confortavelmente com um copo da minha cerveja preferida em uma das mãos e um jornal na outra. Tomei uns dois goles da cerveja e li por alguns minutos, mas quando tomei o terceiro gole, percebi que algo ruim havia acontecido. Aquele gole de cerveja tinha um gosto ruim. De fato, estava horrível. 

"Fui até a geladeira para pegar outra lata, e após abri-la, descobri que o gosto estava pior do que o da primeira. E a música não era a mesma - faltava alguma coisa. Não estava agradável como antes. Então verifiquei os controles do amplificador. Tudo estava no lugar certo, mas a música rock havia perdido grande parte da sua atração, e eu não conseguia descobrir qual era o elemento que estava faltando.

"Nesse momento, tocou a campainha, e ali estava o Henry, um amigão bem chegado amim. 'Henry, você chegou na hora certa. Alguma coisa estranha está acontecendo e eu não consigo decifrar o que é.’ Após derramar o restante da cerveja da lata num copo, entreguei ao Henry. Provando-a, ele disse que estava excelente. Eu lhe disse que a minha estava com um gosto estranho. 

"'Deixe-me provar a cerveja no seu copo, não acredito em você.’ Após tomar um gole, ele foi até a pia da cozinha e cuspiu. Isto está podre! Que negócio horrível, rapaz, você está com um verdadeiro problema aqui e eu não posso lhe ajudar. Não quero amedrontá-lo, mas acho que tem uma força sobrenatural operando aqui. Ah, sim, vim para tomar emprestado uma de suas ferramentas por alguns dias'".

O meu interesse na história do Robert estava naturalmente aumentando, e não pude deixar de perguntar o que ele achou do comentário do amigo com respeito ao sobrenatural.

"O meu primeiro pensamento", respondeu Robert, "foi de que alguém havia orado por mim e que o Senhor estava fazendo algo para que eu pensasse seriamente a respeito do meu estilo de vida. A experiência me assombrou e daquele dia não pude mais beber cerveja.

[...] "Perceber que Deus não me havia abandonado, apesar de eu ter desistido completamente dEle, comoveu-me e motivou-me a voltar para Ele. Daquele momento em diante, comecei a avaliar tudo o que eu estava fazendo nesta vida contra a realidade da vida eterna. Tive que fazer um retorno muito grande antes que pudesse entrar no caminho correto novamente. As drogas tinham um forte domínio sobre mim, um domínio que eu sabia não conseguir anular sozinho. Mas decidi que falaria a respeito do caso com Jesus, e seguiria onde Ele me guiasse. E Ele guiou! Hoje sou um homem livre novamente, tendo obtido vitória sobre o eu, sobre o pecado e sobre o mundo." 

Roger J. Morneau
A história de Robert fortaleceu meu ministério de oração e me ajudou a adquirir, de uma forma mais completa, algo que eu tinha almejado havia muito tempo: Uma confiança inabalável no meu Pai celeste, e no poder do Seu Santo Espírito.