"E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." - Romanos 12:2

sábado, 30 de agosto de 2014

Harmony-Quartet

São raros os grupos vocais na música sacra que atingem um alto nível em afinação e entrosamento. Eis aqui uma dessas exceções. 

O vídeo a seguir traz uma linda interpretação do hino “Still, Still with Thee”, também conhecido como “Bem de Manhã”. Aproveite!








domingo, 24 de agosto de 2014

Inocência comprometida

Trechos do artigo escrito pelo educador e teólogo Claudinei Cândido Silva, que trabalha há aproximadamente trinta anos com juvenis e adolescentes; já palestrou e trabalhou em diversos países, e é atualmente missionário em Angola, África.


O poder da imagem

Segundo o filósofo norte-americano Ralph Waldo Emerson, “os olhos conversam tanto quanto as línguas que utilizamos, com a vantagem de que o dialeto ocular, embora não precise de dicionário, é entendido no mundo todo.”

De acordo com pesquisas mostradas no artigo “Linguagem Corporal”, o impacto de uma mensagem sobre o ouvinte é de:

07% palavras (o que a pessoa diz)
38% tom de voz, inflexão (a maneira como fala)
55% corpo, olhos, mãos, braços, pernas, dedos (expressão e gestos)

Segundo os autores do best-seller O Corpo Fala, Pierre Wel e Roland Tompakow, desde os tempos imemoriais, usamos símbolos-mensagens sintéticas de significado convencional. São como ferramentas especializadas que a inteligência humana cria e procura padronizar para facilitar sua própria tarefa – a imensa e incansável tarefa de compreender.

A professora Rosana Spinelli dos Santos declara: “Seu corpo é um espelho revelador do seu inconsciente, é a projeção da sua mente. Ele mostra, através de gestos inconscientes, algo que estamos sentindo, ou mesmo tentando esconder ou disfarçar, e não queremos falar.”

Jovens influenciam jovens, e há uma serie de celebridades jovens influenciando negativamente nossos jovens. Um claro exemplo é o cantor juvenil Justin Bieber, idolatrado por adolescentes do mundo inteiro, que sempre aparece nas fotos fazendo um sinal “V” na horizontal. Jovens são influenciados a seguir cegamente essas tendências, reflexo da orientação consumista de nossa sociedade em que muitas pessoas se enchem indiscriminadamente com “alimento impróprio” inferior que causa inúmeros efeitos psicológicos, bem como desordens físicas, tais como a falta de concentração e a deficiência na aprendizagem entre as crianças na escola e jovens estudantes.

A mesma atitude indiscriminada é encontrada no consumo de música inferior e prejudicial. Esse cantor teria declarado em entrevista a MTV que era mais famoso do que o próprio Deus. Esses são os exemplos da juventude. E se você perguntar a qualquer adolescente o porquê desses sinais, não vão saber o significado deles.

A influência do rock

Não é coincidência o rock ser a música preferida dos jovens e adolescentes que popularizam esses gestos; há muita coisa ruim relacionada a esse gênero musical que, infelizmente, pais e professores parecem não conhecer. Um médico, ao pesquisar por que havia tanta violência nos shows de rock, descobriu que o hormônio que uma pessoa produz e que é injetado no sangue quando se zanga é o mesmo produzido quando uma pessoa ouve rock.

O aumento do consumo de álcool e drogas entre jovens e adolescentes também está relacionado ao rock que glorifica essa abominação, tanto nas letras quanto nos estilos de vida dos astros. Um dos sintomas da falência moral da sociedade é que as crianças não têm nenhum herói saudável sendo retratado na mídia de massa. Os heróis dos adolescentes são os astros da música rock. Esses astros são literalmente o vômito de uma sociedade doente. Na realidade, alguns desses astros do rock propositadamente vomitam durante suas apresentações.

O ritmo tem o poder de influenciar psíquica e fisicamente os jovens e levá-los a fazer coisas absurdas, desde pequenos delitos a crimes hediondos. Vejamos alguns desses crimes:

- Em San Antônio, Texas, um garoto de 16 anos matou a tia a punhaladas e contou à polícia que no momento do crime estava hipnotizado pela música do Pink Floyd, não podendo sequer se lembrar do ocorrido.

- Em 12 de abril de 1985, um garoto fanático por heavy metal, de 14 anos, matou três pessoas. O garoto (que tinha tatuado um grande 666 no peito) informou estar dominado por Eddie (mascote do Iron Maiden) quando cometeu os assassinatos.

Além desses crimes, está presente também o suicídio entre jovens. Pesquisas mostram índices alarmantes concernente ao suicídio entre jovens que apreciam o rock. Vários cantores têm nas letras de suas músicas apologias ao suicídio e inúmeros “rockeiros” já foram levados aos tribunais por terem levado jovens a cometer suicídio. “Entre os anos de 1952 e 1962, o índice de suicídios aumentou 50%. Coincidência? As pesquisas já mostraram que 18% dos suicídios praticados na juventude, entre outros atos de violência, devem ser atribuídos à influência do rock’n roll. O suicídio hoje já é a terceira causa da morte de jovens e adolescentes, só perdendo para os acidentes e os homicídios.”

A influencia do rock é tão grande, que mesmo na morte, esses astros levam jovens ao suicídio, como é o caso de Michael Jackson que, em sua morte, provocou imediatamente a morte de 12 jovens. Ou o líder do Nirvana, Kurt Cobain, que cometeu suicídio, levando 68 jovens a fazerem o mesmo na mesma semana.

- Em outubro de 1984, John McCollum, de 19 anos, se matou com um tiro na cabeça enquanto ouvia “Suicide Solution” (A solução Suicida), de Ozzy Osbourne. Ele ainda estava com fones de ouvido quando o corpo foi encontrado. 

- Os pais do garoto Steve Boucher, que se suicidou com um tiro na cabeça, tentaram processar a banda AC/DC dizendo ser a música “Shoot to Thrill” a responsável. O garoto se suicidou sentado sobre um poster do AC/DC.

O significado do “V”

O “V” que para alguns significa vitória, já era usado antes que Churchil desse esse significado. O sinal “na realidade começou como um símbolo de oração satânica durante os rituais. Esse sinal foi usado por Yasser Arafat, Richard Nixon, Winston Churchill e Stewart Meacham, co-presidente do Comitê Vermelho de Nova Mobilização”. Churchill disse que o sinal representava a vitória, mas lembre-se que Churchill era alguém da “elite” que sabia algo e um maçom. Ele mais provavelmente conhecia o mal significado desse símbolo, mas tentou dar-lhe uma plástica.

Mais tarde o sinal serviu para marcar a irreverência e rebeldia dos hippies nos anos 60 e simbolizava “paz e amor”. Manifestantes anti-Vietnã utilizaram durante os anos 60, como um sinal de paz e amor. O sinal “V” é considerado rude na Itália e se você está mostrando o exterior da sua mão, então é uma forma de insulto, conforme estabelecido na Grã-Bretanha, Irlanda, Austrália e Nova Zelândia.

O sinal de “V” tem uma história colorida. “V” é o sinal romano para o número cinco e Adam Weishaupt usou-o nos Illuminati para simbolizar a “Lei dos Cinco”. Mas há mais. Na Cabala, “o significado para a letra hebraica para V (Van) é ‘Unha’. Agora, ‘a Unha’ é um dos títulos secretos de Satã no interior da irmandade do satanismo. Satã está nos deixando saber que isso é um de seus sinais favoritos. Por que mais ele gosta do PENTA-grama (Penta = cinco!) e a saudação de CINCO-dedos entrelaçados usada na Maçonaria e na Bruxaria?

Os adolescentes não fazem o sinal na vertical como era feito pelos hippies significando paz e amor (sexo livre), ou por aqueles que querem dizer “V” de vitória; também não fazem com a palma da mão para fora, o que nos faz entender claramente que a mensagem não é esta: “Quando a palma da mão fica virada para dentro, o gesto torna-se grosseiro, tendo o mesmo significado que o dedo médio erguido em riste.” Com a diferença da indicação de gênero, um dedo, órgão genital masculino, e dois dedos, órgão genital feminino. Note que os dedos são abertos, para ilustrar o púbis feminino, e o sinal é feito comumente na horizontal justamente para não se confundir com os outros símbolos. Portanto, esse “V” que a maioria dos cantores faz significa vagina.

Mas e quanto aos “duckface” ou “cara de pato”? Geralmente são acompanhadas dos “Vs” cujo significado já vimos. Agora vamos observar outros aspectos da questão.

O poder sedutor da boca 

Todos sabem que os lábios de uma mulher são considerados um forte símbolo de sedução, e segundo Diane Ackermann, autora de A Natural History of Senses, “os lábios da boca nos fazem lembrar dos lábios genitais vermelhos, quando incham e se excitam, esse é o motivo, consciente ou subconsciente, para as mulheres sempre quererem que eles parecessem até mais vermelhos com o batom”. “O batom era um artifício usado pelas prostitutas que praticavam sexo oral, para se distinguir de outras. Em 1921, em Paris, pela primeira vez o batom é embalado num tubo e vendido num cartucho.”

Como se não bastasse, o vermelho também tem seu significado sexual: “O vermelho é considerado uma cor afrodisíaca feminina, ou seja, possui a capacidade de fazer com que os homens se sintam estimulados sexualmente.”

Há quem diga que o fato de a mulher umedecer os lábios, quer seja por batom, brilho ou gloss, não se trata de simples tentativa de proteger a pele, mas uma medida consciente ou subconsciente de passar mensagens subliminares, sugerindo excitação sexual. Daí o comum uso de batons por prostitutas no início do século passado. 

Segundo a ONG brasileira Safernet, órgão que combate a pornografia infantil, o Ministério Público Federal está preocupado com fotos postadas por adolescentes em sites de relacionamento. Muitas dessas fotos são sensuais. O diretor de Prevenção e Atendimento da Safernet, Rodrigo Nejm, salienta que as fotos postadas nesses sites de maneira inconsequente, “sem intenção de produzir nenhum tipo de pornografia”, podem cair nas mãos de outras pessoas, que podem tirar proveito das fotos ou utilizá-las em sites pornográficos. “Infelizmente, muitos aliciadores e muitos consumidores de pornografia infantil recebem isso como um presente e colecionam essas imagens, colocando essas imagens num contexto de pornografia infantil”, afirmou Nejm.

Influência do mal

Músicas, costumes e modismos têm sido usados pelo inimigo para destruir o que há de mais promissor na sociedade: nossas crianças e jovens. Por isso é preciso tomar muito cuidado e orientar nossos filhos, alunos, sobrinhos e amigos para que não façam parte dessa corrente do mal. Infelizmente, já passou o tempo em que nossos filhos e filhas crianças eram simples e inocentes crianças. Muito provavelmente continuam ingênuas, mas a imagem que passam pode não ser mais essa. Há forças antagônicas que querem destruir a imagem de pureza em nossas crianças, destruindo também, assim, futuro delas. Que nossas crianças sejam instruídas a parecerem puras e inocentes, se portando e se vestindo como crianças inocentes e puras. “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer, não se desviará dele” (Pv 22:6).

Que tipo de cidadãos estamos preparando? Sentiremos orgulho de nossos filhos no futuro? “Se não governais vossos filhos e não lhes modelais o caráter de modo que correspondam aos reclamos de Deus, então quanto menos filhos houver para sofrer as conseqüências de uma educação defeituosa, tanto melhor para vós, seus pais, e melhor para a sociedade.”

Deus quer que o futuro de nossas crianças seja assegurado, e esta é nossa responsabilidade como pais e professores: proteger nossos filhos. Algumas roupas e estilos passam uma imagem muito sensual e errada dos jovens e adolescentes, e essas são captadas de diversas maneiras. E de que maneira pervertidos sexuais e desajustados vão captar essas mensagens? Podemos até achar bonito meninas se vestindo como mulheres, parece estar na moda, e meninos como integrantes de gangs, mas não iremos achar muito bonito quando algo terrível lhes acontecer. Mesmo na área da música, sabe-se que ela produz efeitos psicológicos variados. As emoções, a imaginação, as disposições podem ser induzidas e estimuladas. Conforme a música, as pessoas são afetadas para o bem ou para o mal, inclusive moral e espiritualmente.

Fonte: Criacionismo

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O dilema da distração (dublado)

O vídeo a seguir, com dublagem em português, apresenta uma visão geral acerca da música utilizada no contexto da adoração a Deus. De modo abrangente e esclarecedor, o palestrante Christian Berdahl compartilha sua experiência como produtor, ator e cantor, tanto do teatro quanto da televisão, bem como de seu ministério de tempo integral na música sacra por mais de 15 anos.